São Paulo: +55 (11) 3284.8474   Demais Regiões: 4020.9737
SOLICITE UMA PROPOSTA

Guia para profissionais de marketing: Gmail

8
Oct
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Conteúdo via @returnpath_br

O Gmail tem um tempo de vida relativamente curto, se comparado a outros grandes provedores de email comoYahoo!Hotmail e AOL. Ele foi lançado em 2004 em versão beta, mas só foi disponibilizado para o público geral em 2007 e lançado oficialmente, fora da versão beta, em julho de 2009. De acordo com a nossa pesquisa, o Gmail encerrou o ano de 2010 com 193 milhões de usuários, o que é menos que o Yahoo! e o Hotmail, mas esse número vem crescendo a uma velocidade muito maior que a dos outros dois provedores.

O Google e o Gmail marcham em ritmo próprio. Ao contrário de muitos de seus concorrentes, não fornece um programa de feedback loop, whitelist, nem divulga o uso de blacklists ou fornece muita direção, ferramentas ou suporte para remetentes. A empresa posta algumas diretrizes para remetentes em massa, mas são apenas recomendações genéricas que se aplicam a quase todos os provedores de serviços de internet (ISP, ).

O Gmail, assim como os outros produtos do Google, foi desenvolvido por um grupo de ótimos engenheiros, cujo objetivo é desenvolver ferramentas intuitivas, eficientes e práticas. E, como nos outros produtos do Google, a tecnologia de filtragem de email e metodologia são guardadas a sete chaves. A única coisa que realmente sabemos é que ela é baseada nas ações de seus usuários.

Perfil da base de usuários. Coletamos bons dados demográficos de um estudo realizado pelo hunch.com que apurou que “usuários do Gmail geralmente são homens jovens e magros, com idade entre 18 e 34 anos, não religiosos e com formação universitária. Assim como outros, eles tendem a ser politicamente liberais, solteiros (prontos para morar junto) e sem filhos. Moram em áreas urbanas e já viajaram para cinco ou mais países. Eles são focados na carreira e estão conectados – a maioria lê blogs, tem iPhone e laptop e escutam música via mp3 ou pelo computador (mas não têm gravadores de vídeo digital). Em casa, usam calça jeans e camiseta. Usuários do Gmail preferem petiscos salgados, são introvertidos e empreendedores”.

Filtragem de spam e reputação de remetente. O Gmail utiliza principalmente sua comunidade de usuários para determinar se o email é ou não spam. A reputação é baseada numa pontuação que vai de 0 a 100, com 100 sendo a melhor nota. Assim, se a pontuação de reputação for alta, o Gmail demonstra confiança entregando mais mensagens.

Como a maioria dos sistemas de reputação, o fundamento é o comando de usuários como ‘spam’ ou ‘não é spam’. Quando a mensagem chega, o Gmail checa quantas vezes ele foi automaticamente entregue na caixa de entrada e quantas vezes o usuário manualmente o reportou como ‘spam’ ou ‘não é spam’. Uma fórmula que leva em conta essas quatro ações é então usada para calcular a reputação do remetente, que definirá sua entregabilidade no futuro. Claro que nem todos os relatórios são igualmente analisados. O sistema de reputação utiliza apenas dados de uma amostra dos usuários – aqueles que o Google acredita que irão fornecer as informações mais úteis ao sistema.

A entrega na caixa de entrada também é impactada pela filtragem de conteúdo. O Gmail possui filtros de conteúdo sofisticados, vasculhando cabeçalhos de email, corpo da mensagem e anexos em busca de palavras-chave, imagens, arquivos HTML, URLs, malware e outros componentes de spam.

Em paralelo, é importante entender que, embora o Google seja o dono do Gmail e do Postini, cada serviço utiliza sua própria tecnologia de filtragem. O Postini é uma solução de filtragem de spam B2B, usada principalmente por empresas para gerenciar emails corporativos. Também chamado no meio como “Houdini”, a ferramenta é ainda mais misteriosa que o Gmail em alguns sentidos. Se sua mensagem for bloqueada no filtro de spam do Postini, o Google fornece um Analista de Mensagem que permite que o remetente analise as tags inseridas no cabeçalho do email para ajudar a decifrar os motivos da quarentena. Talvez você encontre algumas pistas sobre o sistema de filtragem através desse Analista, mas a única maneira de descobrir como burlar o filtro é testando constantemente diferentes conteúdos de email.

Feedback Loop. Desculpe, não existem. A única coisa que o Gmail oferece e que pode ajudar nas queixas é o cabeçalho de cancelamento de assinatura, que habilita a funcionalidade de webmail, tornando mais fácil para um usuário solicitar o cancelamento, tirando seu email da lista. Na ausência de um FBL clássico, é especialmente importante remover os usuários inativos de sua lista para garantir que você não esteja enviando emails para pessoas que não o querem e que podem reportá-lo como spam.

Whitelisting. O Gmail não oferece um serviço de whitelisting e nem aceita assinaturas de whitelists de terceiros.

Entrega prioritária e engajamento. A função Caixa de Entrada Prioritária do Gmail foi lançada em setembro de 2010 e permite que usuários identifiquem e priorizem aqueles emails que consideram mais importantes. Um dos guias dessa ferramenta é a emergência do chamado email “bacn”, uma compilação de newsletters, cupons e propagandas pelas quais você optou por receber. Esse é um tipo de mensagem que fica em algum lugar entre os emails de amigos e parentes e os spams óbvios que acabam indo para a caixa de emails genéricos. Adam Sutton, da MarketingSherpa, recentemente postou um artigo em seu blog chamado Chegando à Caixa de Entrada Prioritária do Gmail. Neste texto, Adam decifra algumas funcionalidades e cálculos chaves por trás do Gmail PI. Não temos dados de se/como o Gmail considera decisões de usuários de PI em seus algoritmos de filtragem, mas pode ter certeza de que, eventualmente, serão.

Enviando requerimentos de infraestrutura. Autenticações SPF e DKIM devem ser implementadas. Tenha certeza que o campo ‘De:’ combine com o “d=” de seu registro DKIM. Remetentes que utilizam IPs compartilhados em ISPs devem se registrar ao DKIM usando sua própria assinatura de domínio. Por exemplo, o usuário deve acessar seu email com algo como “d=esp.client.com” ao invés de “d=esp.com”. Se, por algum motivo, você não estiver autenticando, o Gmail cria, então, um registro de “melhores convidados”, usando um compilado de pesquisas de dados para combinar seu IP de envio com seu domínio para autenticar seu email.

O Gmail não divulga o uso explícito de blacklists públicas específicas (PBLs). No entanto, nossa pesquisa mostra uma relação entre classificação de spam no Gmail para aqueles IPs classificados nos PBLs mais populares comoSpamhaus.

Parceiros. O Gmail não tem nenhum parceiro de domínios que tenhamos conhecimento – não é de se espantar. Ele hospeda um número crescente de domínios de pequenos negócios e alguns pequenos ISPs.

Esse conteúdo foi publicado originalmente por By Melinda Plemel – Gerente Sênior de Relacionamento do Grupo de Inteligência de Email da Return Path – no blog INBOX INSIDERhttp://br.returnpath.com/blog-press/guia-para-profissionais-de-marketing-gmail/

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×