São Paulo: +55 (11) 3284.8474   Demais Regiões: 4020.9737
SOLICITE UMA PROPOSTA

A anatomia do e-mail: descubra como escrever um e-mail eficiente

A anatomia do e-mail: descubra como escrever um e-mail eficiente
23
Nov
27 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 2 LinkedIn 25 27 Flares ×

Hoje, já vamos começar com uma verdade universal simplesmente inquestionável: o e-mail é a plataforma de conversa mais direta que você pode ter com seus públicos, sejam eles quem forem. É o canal com maior garantia de abertura das mensagens, tanto para empresas que buscam dialogar com outras organizações, como para as que querem abrir uma conversa com os próprios clientes.

E como você provavelmente já sabe, uma lista de e-mails cuidadosamente construída é um dos bens mais valiosos para a boa comunicação da empresa. No entanto, apenas manter essa lista de contatos não é suficiente para garantir a interação com seu público, afinal, você não quer que seu cliente ou parceiro somente abra uma determinada campanha e mal a leia, certo?

Como toda campanha de e-mail marketing tem um objetivo — você pode querer que seu cliente clique em um determinado link ou seja direcionado para alguma compra, por exemplo, ou talvez que alguma empresa seja convencida a contratar seus serviços —, mais do que uma boa lista de remetentes, um e-mail eficaz precisa contar com linguagem e estrutura adequadas.

Para obter a reação desejada do seu público, é preciso trazer uma mensagem clara, na forma de leitura mais agradável possível. Faz sentido, não concorda? E por isso que, na hora de escrever um e-mail eficiente, é preciso seguir a chamada anatomia funcional. Quer saber do que se trata? Então, confira:

  • Assunto
  • Remetente
  • Pré-cabeçalhos
  • Cabeçalho e imagens
  • Conteúdo
  • Rodapé

Preencha o campo abaixo e receba por e-mail o conteúdo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

27 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 2 LinkedIn 25 27 Flares ×